Parece estar a navegar neste site usando o Internet Explorer 6. Este navegador está desatualizado.
Para uma pesquisa mais segura e fiável recomenda-se efetuar o upgrade do seu navegador para um destes navegadores:

Firefox / Safari / Opera / Chrome / Internet Explorer 8+

Cidade e Viagens

Como viajante, tive a oportunidade de experimentar a nova E-M5 Mark III no Tirol do Sul durante uma semana, uma experiência única e altamente recomendada para aqueles que amam a natureza e paisagens incríveis. Sem dúvida uma experiência perfeita para esta ocasião.

Devo dizer que estou impressionado com o quão compacta e leve é e com todas as novas funcionalidades que inclui, a Olympus pensou em tudo. Sendo menor e mais compacta, tem a oportunidade de adicionar uma aderência mais pronunciada, para aqueles que necessitam.

Como característica fundamental, poder verificar novamente a vedação do corpo e das objetivas sob chuva, sem ter que se preocupar com gotas a cair na câmara, eu diria que as otimizações foram notadas. Agora estou perfeitamente preparado para passar horas a fotografar veados numa reserva natural.

Sendo uma câmara pequena, passa quase despercebida, mas o meu conselho é que se quiser fotografar animais na natureza, além de ter uma objetiva muito versátil com um grande zoom, como a M.Zuiko Digital ED 12-200mm F3.5-6.3, deve esconder-se atrás de árvores. Também pode usar o disparo silencioso, para garantir que não afugenta os animais.

Durante a subida aos cumes da região de Stelvio, dado que esta é uma escalada íngreme, é essencial que o equipamento que carrega seja ao mesmo tempo versátil e leve. Neste caso, eu só tinha duas objetivas comigo, a M.Zuiko Digital ED 12-40mm F2.8 PRO, uma objetiva altamente versátil para qualquer situação, e a M.Zuiko Digital ED 14-150mm F4-5.6 II. A primeira foi usada para paisagens, e a segunda para o caso de eu precisar de me aproximar de animais selvagens novamente, como no caso de uma marmota simpática. Gosto de tirar partido da luz da madrugada e das horas do crepúsculo, são os melhores momentos para conseguir a fotografar a última luz nos picos mais altos.

Em várias ocasiões, deparei-me com o problema de transportar equipamento muito pesado e várias baterias, e em seguida ter de considerar honestamente se os incorporaria ou não na expedição. A Olympus E-M5 Mark III com apenas uma bateria tinha o suficiente para durar todo o dia. Mesmo gravando alguns vídeos durante a subida, sem a necessidade de um tripé ou estabilizador adicional.

Muitas vezes, ao longo da rota, encontrei-me em áreas montanhosas com ventos forte e nenhum lugar seguro para trocar as objetivas, o que tive de fazer diretamente improvisando. A velocidade da troca com o sistema de objetiva é importante e é uma das coisas que menos me preocupa com a Olympus, porque depois de anos a usar o sistema, ainda não tive necessidade de limpar o sensor. Não só isso, mas também não tenho receio de conseguir trocar as minhas objetivas em cenários com qualquer clima sem preocupações. A propósito, tenho que dizer que tive a companhia de alguns burros curiosos sobre o que eu estava a fazer sentado no chão.

Posso dizer que, após uma semana de testes diferentes, a Olympus E-M5 Mark III é uma câmara de viagem perfeita, leve, com objetivas intermutáveis, focagem precisa e muito rápida, que vai ao encontro das expectativas de qualquer fotógrafo de viagem que necessite de equipamento leve na sua mochila.

Autor e Fotógrafo: Oliver Vegas

Todas as imagens captadas com o seguinte equipamento